Siges - Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Espírito Santo

Newsletter

Notícias

FELIZ NATAL

CONVITE CONFRATERNIZAÇÃO 2014

Como imaginamos a postura do empresário gráfico em 2014

Hoje tomo “emprestadas” algumas palavras da brilhante jornalista Marli Gonçalves, cujo blog é: http://marligo.wordpress.com em um de seus artigos de Novembro de 2013. “O que eu digo, escrevo. O que eu escrevo, penso. Mas tem muita coisa acontecendo que é melhor fazer igual a aquele personagem antigo, fechando um zíper imaginário na boca: Calado! Cara de nuvem. Sem opinião. Entre dentes. Só no pensamento. Uma espécie de censurazinha particular, do bem”

“Até você leitor, sei que já me conhece um pouco. Quem me conhece pessoalmente também sabe que sempre primei pela espontaneidade e por escrever justamente o que me passa pela cabeça, muitas vezes até pondo em discussão um tema, conversando com quem me contata, o que me dá imenso prazer”.

            O nosso Ministro Mantega deu uma olhada para o rombo fenomenal nas contas públicas e saiu por aí procurando um culpado. É claro que identificou uma enorme despesa com o seguro-desemprego e abonos diversos. Acho que concluiu que, além de uma fraude, o problema só pode estar na alta rotatividade nas contratações de pessoal pelas empresas gráficas (grifo meu). Acredito que esta rotatividade está menos relacionada com maldades de empresários gráficos neste ambiente de pleno emprego, sendo mais com os malabarismos empreendidos pelas gráficas para reduzir custos de produção e sobreviver.

Mas vamos ao nosso tema de hoje: O empresário gráfico em 2014 precisa urgentemente corrigir as suas diretrizes de trabalho, descobrir remédios e se desfazer do “lixo” renovando os caminhos os de sua gestão. Terá que buscar orientação de pessoa que realmente conhece o mercado e não de um consultor curioso que cobra baratinho. Nem sempre o gestor da gráfica consegue encontrar a pessoa certa. Para o atual empresário gráfico, falta informação, falta muito ânimo e falta liderança. O gráfico de hoje, nem se da conta de que poderia ser mais saudável, progredir e crescer se não se ocupasse a todo o momento das tarefas rotineiras da empresa, que com o passar do tempo, o fazem adoecer, quase que num processo de autodestruição. O quadro se torna assustador, caso o empresário gráfico, não mude a sua postura imediatamente.

A busca por inovação deverá estar incorporada na rotina do empresário gráfico em 2014. O dia a dia e a rotina são importantes, podendo em parte ser delegadas às pessoas de sua confiança. Porém é necessário dedicar uma boa parcela do tempo, para alimentar o futuro. O “Gráfico 2014”, deverá ser ambidestro, ou seja: inovador e operacionalmente eficaz, com a ajuda de seus comandados. O dono da gráfica ou seu comandante deverá ter uma visão estratégica e, por outro lado, a capacidade de se aproximar de seus colaboradores, dos mais graduados aos mais simples, para justamente transmitir para toda a gráfica a sua “ambição”, a sua visão estratégica, de como e o que deverá ser realizado. Infelizmente muitos não sabem fazê-lo e por esta razão, voltamos a aconselhar que peçam ajuda a um Coach ou a um Consultor do ramo. Pergunto ao amigo leitor: por que será que pequenas, médias e grandes gráficas morrem todo dia, independentemente de terem tido uma boa visão estratégica, mas falecem por causa do pecado de não saber implantar as estratégias elaboradas. Por esta razão, continuo acreditando, que a Informação, Comunicação e a proximidade com cada membro da equipe é fundamental.

O comandante da empresa deverá em 2014 (e nos anos seguintes também),  ter acima de tudo, amplitude analítica de processos tecnológicos e de mercado, não deverá ser conservador e centralizador, ser tolerante, persistente e estar principalmente aberto para ver o todo e possuir inteligência emocional para lidar com as frustrações, fato que ocorre quase que diariamente.

O treinamento das suas equipes, trabalhando os aspectos de inovação é de extrema importância para o desenvolvimento da empresa daqui pra frente, devendo o Gestor estar atento às necessidades do grupo por ele comandado, fazendo-os trabalhar nas demandas diárias, sempre pensando no amanhã.

Concluindo: O Gráfico 2014, deverá ser tão hábil em inovação quanto na excelência operacional mesmo que com ajuda de pessoas de sua confiança. Deverá ser como um verdadeiro maestro de uma orquestra, fazendo aflorar o melhor de cada um de seus funcionários.

Reflita sobre tudo isso e desejo a vocês um ano de 2014 com muita Saúde e Prosperidade.